Kiai

O Kiai é geralmente definido como um estranho poder adquirido por algumas pessoas envolvendo forças místicas inexplicáveis. Conta-se histórias de homens que podem paralisar ou, matar pequenos animais ou parar um adversário com um apenas. Mas vamos considerar aqui o aspecto prático do uso do Kiai.

Na verdade, o Kiai é o uso consciente de uma técnica que todos nós, uma vez ou outra, já usamos inconscientemente. Por exemplo: sempre que você contrai os músculos do abdômem para levantar um peso e emite um grunhido no momento de maior esforço, está praticando uma forma rudimentar de Kiai.

Treinando o Kiai, você estará aprendendo a usar de modo mais eficiente seu potencial de energia. O Kiai pode ser utilizado na defesa pessoal e no Karatê-Esporte e pode ajudá-lo a desempenhar melhor e com menor esforço suas atividades diárias normais

Aqui está uma explicação simplificada sobre o Kiai. primeiramente, há uma “preparação para a ação”, que é física e mental, e então, uma “concentração de poder” que ocorre também no plano físico e mental. As duas fases do Kiai são o retesamento e impulso. A fase de retesamento consiste da contração dos músculos abdominais e inspiração profunda. Assim como o cérebro é quartel-general das atividades mentais, o abdômem é o quartel-general das atividades físicas. A contração dos músculos abdominais prepara o corpo para um surto de energia. A inspiração profunda enriquece a corrente sanguínea de oxigênio indispensável para o organismo que vai despender essa energia adicional. Fisiologicamente, os efeitos de “preparação para a ação” hesitam as glândulas que estimulam o coração e preparam todo o sistema nervoso para um serviço especial.

A segunda fase é o impulso. Nesta fase, a ação essencial é levada a termo (A ação de levantar, atirar, empurrar ou deferir um soco ou pontapé) enquanto o ar é expirado bruscamente. A expiração pode ser acompanhada por um grito, silenciosamente (somente o som normal de expiração é ouvido) ou por um som modificado como o “huh”. A expansão controlada brusca do ar confere maior força à ação. O som produz dois efeitos psicológicos: assustar e desconcertar o adversário aumentando a sua coragem

Você pode demonstrar a si mesmo os efeitos de cada parte do processo Kiai.

Fique de pé, imóvel, e de repente dê um grito. Você sentirá uma concentração involuntária dos seus músculos abdominais e uma onda de energia atravessando o seu corpo.

Aplique o mesmo princípio, conscientemente, ao desferir um soco ou pontapé. Primeiro, tente o soco ou pontapé sem o Kiai e repita a mesma ação aplicando deliberadamente o retesamento e o impulso (as duas fases do Kiai). Você imediatamente verá a diferença do seu poder de se concentrar e desferir os golpes com e sem o uso do Kiai.

Numa conversa informal com alguém, grite subitamente. O seu grito vai pelo menos assustar, e pode até levar ao pânico alguém que não está preparado para o barulho. O medo de ruídos altos e súbitos é um dos instintos naturais do homem. Um grito inesperado pode momentaneamente desgovernar por completo o conjunto de reações físicas e mentais normais. Tremores, fraqueza dos músculos, aceleração das batidas do coração e suores frios podem ocorrer. Estas são reações de medo, e se você for capaz de induzi-las, mesmo que por um instante, confundirá o adversário e reduzirá sua eficiência.

Além disso, você sente coragem quando se comporta de maneira audaz. O grito é um sinal exterior de determinação que ajuda a aparentar auto confiança.

Uma vez que a maior parte das brigas de rua são iniciadas por brigões que não esperam resistência por parte de suas vítimas, o grito que acompanha o nosso programa de defesa de Karatê será extremamente útil. Não somente você irá defender-se (o que já é uma surpresa) como também o fará de uma maneira ousada que é totalmente inesperada. Nos torneios (e batalhas) toda sorte de gritos, berros e barulhos tem sido usados para desorientar o oponente e despertar o espírito de luta.

Qualquer som pode ser usado como Kiai. Muitas vezes o som Ki é usado durante a preparação para o golpe e o som Ai durante a execução. Entretanto, muitos lutadores de Karatê usam outros sons: sibilantes, Iaá, Tá, Rei, Tsei, ou qualquer outro som que lhes agrade. Você deve praticar tanto o Kiai sonoro como o Kiai mudo. O Kiai sonoro deve acompanhar todos os movimentos importantes durante o treinamento para a defesa pessoal. O Kiai sonoro é excelente para praticar golpes com as mãos e com os pés e pode ser usado em competições. O Kiai mudo, ou o Huh modificado, deve ser usado para praticar katas.

Com  o treinamento, é possível concentrar a energia onde ela é mais necessária, ao invés de espalhá-la pelo corpo. Isto envolve uma interação física e mental que canaliza a energia para regiões definidas do corpo. Você a princípio não será capaz de conseguir isso, mas com o passar do tempo sua capacidade de concentração aumenta cada vez mais.

Todos nós dispomos de enormes reservas de força e energia que nem mesmo tentamos usar. O medo e a emoção às vezes liberam essa reservas. Uma mãe é capaz de levantar um peso imenso que está esmagando seu filho – uma coisa que seria “impossível” para ela em condições normais. Um homem permanece acordado durante um período “impossível” de tempo para escapar à morte em uma situação perigosa. Na comoção e choque de um desastre, as pessoas sofrem graves ferimentos dos quais só se apercebem muito mais tarde, depois que se acalmam. Esse são exemplos extremos, mas todos nós somos mais capazes que pensamos. O Kiai e o controle de expiração são técnicas de treinamento que ajudam o estudante a usar sua energia de reserva.